“Corpo Vermelho (Rato Gadelhudo; Charlie don’t Surf – 17 Mil razões; Dia B”

Rato Gadelhudo

 
Agora que sei que tens um problema, mas que nunca te vais esquecer de NÓS; Agora que sei o que não é difícil, e que o impossível é amanhã; Agora que sei o que é ficar sem palavras, lívido, em silêncio, apetece-me falar sobre nós. Tu precisas de saber que nós sabemos o que foste, és e serás na nossa imaginação. Tu precisas de saber que um País acreditou, sentiu e puxou por ti. Tu precisas de saber que houve riso, choro, angústia, êxtase, Esperança, Crença. Num tempo perdido em Glórias passadas e antes das mais recentes. Tu precisas de saber que era Magia, sim, que espalhavas. Nos momentos em que ias por ali fora, sempre cheio de genica, de ideias, qual professor de Física, onde todas as Leis da Natureza eram subvertidas. Tu precisas de saber que foste o ídolo do Miguel, da Elsa, do Paulo, do Tiago, da Maria, da Paula, de muitos de nós.
Tu, Fernando Chalana, precisas de saber que nós pensamos em Ti. Estamos contigo.
Não te esquecemos, Nunca.
 
 
Charlie don’t Surf – 17 Mil Razões
Sem som de helicópteros, mas com a Dança das Valquírias em repeat continuo, Frederico Varandas anunciou-se como um Mind Gamer uns dias antes do Jogo que poderia, ou não, mudar a agulha e aumentar a credibilidade junto dos seus patrocinadores, Bancos, investidores, num momento em que ainda não se sabe quanto dinheiro do contrato com a NOS foi antecipado, de forma a evitar a Bancarrota.
Na sua inaptidão como dirigente desportivo, Frederico Varandas através de um “exclusivo” ao jornal do seu clube (está à venda? alguém quer comprar?), que por sua vez conseguiu ser um exclusivo antes do “exclusivo, ao Jornal Expresso, tentou a fórmula “Apocalipse Now” esquecendo a arte de manusear Napalm. E, confesso, nem mesmo o Coronel Kurtz em face do Capitão Willard, faria melhor: O Presidente de uma SAD desportiva depois de umas tretas cerca do Sport Lisboa e Benfica, que muito bem fez em não ligar a blah-blah-blah sem nexo, típico de gente perdida, afirmou taxativamente que os seu activos eram recursos de valor….diminuto. Esta, Charlie, não lembrou ao Diabo! Mas também percebemos: Charlie é Médico, e as listas de espera nos Hospitais não diminuem.
Caras, Caros, temos que reconhecer: Força, Charlie!
Há 17 Mil razões que separam uma espécie abjecta (pelo menos num País que viveu uma Ditadura, embora não pareça), criminosa, porca, nojenta, aquilo que conhecemos por Bufo, de um “passador de informação para o Bem público”.
 Surpreendeu-me a ligeireza de certos comentários, ataques (porque foram e são), a algo que começou num Crime, continuou a ser Crime, é um Crime, e com mais Crimes “atrelados”. Há comentários a hipotéticas 17 Mil questões? Factos: Houve Crime de violação de dados pessoais e corporativos = Crime. Houve tentativa de extorsão, a troco de violação de dados pessoais e corporativos = Crime. Houve ROUBO de DINHEIRO, via Pirataria Informática = Crime. Pergunta: A Ana Gomes mantém, ou desmente, o seu…estado de espirito?
(Exercício: Troquem o Charlie, do título, por John…)
 
Dia B (Ritual de lo Habitual)
A arte suprema da ocupação dos espaços. O triângulo velocidade-técnica-inteligência. A Raça, A Arte, A Magia. A Curva Vermelha.
Resultado da Soma? Títulos. Antes dos títulos, os momentos. Do discurso de Bruno “Lage”, ao silêncio (tácito, mas bem executado, finalmente!) do Presidente. Ganhar. 11 Corpos Vermelhos com 14 Milhões de Almas, á volta do Mundo. Ganhar com estilo. Com requinte, elegância, com a força de um Martelo a moldar metal. Sobretudo a Beleza dos movimentos, a Classe. 
Obrigado B. Obrigado Bruno. Sempre B. sempre Benfica!
Miguel Amaral
@Amerika666

Comentários