“Dia Vermelho (O CàB, A Constituição, A Caça, A Conspiração)”

O CàB

Apreendo diariamente um sentimento que não é meu. Revejo e revejo-me numa ideia, vontade, crença, liberdade. Não falo, não tenho inveja. Respeito. Respiro e leio cada momento, procurando o contexto, percebendo a substância. Honra a quem dá. Muito, a ti, Sport Lisboa e Benfica.
És Grande, Sérgio.

A Constituição

ARTIGO 41.º
(Liberdade de consciência, de religião e de culto)
 
Em análise, uma pergunta reserva o direito de resposta. Uma pergunta objectiva, concisa, clara e definida, pode ser o momento “Pulitzer” de um jornalista (vide o caso de Jim Acosta, repórter CNN, questionando e enfrentando trump (sim, com letra pequena)) e, consequentemente criar uma situação, um “acontecimento”.
 Em pleno século XXI, existem sociedades onde o mérito, a inteligência, a categoria e classe do jornalista/repórter podem fazer, e fazem, a diferença, sempre alicerçada numa organização credível, isenta e imparcial, entenda-se entidade patronal (rádio, jornal, site, televisão, podcast, etc).
Bruno “Lage” (erradamente tratado em certos momentos  por “algumas/alguns”, por “Lages”) após os “2 minutos” (com R.Costa e LFVieira, 1 cada) conhecidos e reconhecidos pelo próprio, soube, sabe e saberá ao “que vem”. E o “que vem” (veio e virá, minhas caras e  meus caros) é uma tentativa contínua de destabilização. Pura e dura.
 Conferência de imprensa no Estádio da Luz. Momento “cmtv”: perante um historial de desinformação, notícias fabricadas, não-casos, “fontes” secretas, “jornalismo trash”, Bruno “Lage” exercita o seu raciocínio e num misto de inteligência, força e clarividência, responde como deve perante o “jornalista” (…ou apenas a voz trasmissora do que escutava num headphone?) a uma pergunta descontextualizada. Repito: Responde, como deve. Conclusão? um momento de Comunicação que se quer no Sport Lisboa e Benfica: Forte, Eficaz, Redutor, sem Resposta.
Reacções? Estranhas, muito estranhas, para ser simpático. Estranhas…
Sempre concordei com a opinião que juízes e magistrados deviam abster-se de fazer parte de estruturas profissionais de clubes de futebol. Num momento em que escasseiam Médicos no nosso País, é com especial atenção que vejo a acção do Dr.Varandas. Assim, como já tinha observado toda a postura do Dr. Barroso. Entretanto, as listas de espera nos Hospitais não diminuem.

A Caça
A vivência de uma espécie predadora revela-se no momento da Caça. Instinto de Sobrevivência. Acção-Reacção. Inteligência emocional e selectiva. A conceptualização do espaço. A movimentação, o posicionamento, a rapidez. A execução. Os segundos entre a periodização, a tomada de decisão e a acção.
 A presa caçada, ou tão simplesmente o Golo. Os Golos. Esta é a era do Predador.
Obrigado, João (Félix).

A Conspiração
Caso Leninegrado
(Fonte para contextualização: https://pt.wikipedia.org/wiki/Caso_Leningrado)

Que diariamente existem actos de condicionamento de opinião, todos o sabemos. Vivemos a era do “fake”, ou como a minha Avó diria, a era do “Pechibeque”. Pequenas parcelas de “informação” selecionadas; “exclusivos” de “mensagens” com destinatário conhecido; infos repetidas vezes sem conta, numa tentativa de massificação e dispersão de “spam”; enganos na selação de imagens; descontextualização do assunto, conforme a intenção. Mau profissionalismo, distribuído pela hierarquia de quem manda. Três notas:
O Expresso, com o seu “exclusivo” antes da publicação oficial no jornal do clube a contribuir para um momento nulo: antes de um Dérbi, e quando se descobriu um Jacaré. No Sado.
A Comunicação do Sport Lisboa e Benfica existe? Quem alimenta as “fontes”? Quem decide?
Reminder: Eleições estão a chegar. Muito boa entrevista de Bruno Costa Carvalho á @BenficaFM
Miguel Amaral

Comentários